Skip to content

Bio

Pillow Book” (ou “makura no sōshi” em japonês) foi escrito por Sei Shōnagon no século XI, num género literário próprio – zuihitsu – caracterizado por notas soltas e fragmentos ocasionais. Dessas notas, destacam-se 164 listas de coisas que a escritora partilha, como “Disconcerting Things” ou “Things That Are Distant Though Near”. Já no século XX, o livro foi adaptado ao cinema pelo único Peter Greenaway. Lembro-me de o ter visto com 20 anos e é ainda hoje um dos meus preferidos.

Este website reúne fragmentos da minha atividade profissional nos últimos anos, nas áreas da inovação nos media, jornalismo digital, comunicação de cultura e indústrias criativas, concretizadas em investigação, ensino e projetos.

A newsletter “My Pillow Notes”  reúne impressões sobre o quotidiano das áreas que me dizem qualquer coisa, em 164 edições.

Resumo biográfico e profissional

Sou professora na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (NOVA FCSH), no Departamento de Ciências da Comunicação. Sou licenciada em Ciências da Comunicação, mestre em Cultura Contemporânea e Novas Tecnologias (ambos na NOVA FCSH) e doutorada em Media Digitais pelo programa internacional UT Austin | Portugal. Coordeno a Pós-Graduação em Comunicação de Cultura e Indústrias Criativas, o projeto de comunicação de cultura +Lisboa (na vertente editorial) e sou investigadora do ICNOVA – Instituto de Comunicação da NOVA.

Fora da academia passei por quase todas as áreas dos conteúdos, durante mais de 15 anos: fui jornalista, coordenadora de projetos editoriais multiplataforma na área da cultura e da saúde, guionista, copywriter e, algumas vezes, consultora. Hoje gosto de criar conteúdos inovadores com os alunos e a sociedade civil.

Nasci em 1978, tenho genes portugueses e escandinavos, e uma paixão por revistas (tinha 400 de todo o mundo em casa até a humidade levar a melhor).